6 min read 

Embora tenha havido muitos eventos que desencadearam volatilidades nos últimos anos, já fazia um tempo que o mercado não experimentava oscilações de preços tão dramáticas como as que testemunhamos em 2020 e no início de 2021. A razão foi, é claro, a pandemia global da COVID-19, que trouxe medidas de confinamento nacionais e, como consequência, a desaceleração geral da economia e um colapso completo de certas indústrias. Outros eventos importantes, como a eleição presidencial dos Estados Unidos, apenas contribuíram para a volatilidade.

Grandes altos e baixos

O ano passado proporcionou muitas oportunidades que muitos traders e investidores aproveitaram ao máximo. As empresas com maiores benefícios da pandemia em curso eram, provavelmente, plataformas on-line que permitiam que as pessoas permanecessem conectadas e produtivas (por exemplo, Zoom, Facebook, Amazon, eBay, Alphabet Inc. etc.) e aquelas empresas que poderiam entrar no mundo on-line e se adaptar à nova realidade rapidamente, como a Nike, que construiu uma estratégia de e-commerce e deu ênfase às suas vendas on-line.

Ao mesmo tempo, muitos setores como companhias aéreas, hotéis e o setor de lazer “off-line” em geral registraram grandes quedas, permitindo que os traders aprimorassem suas estratégias de vendas a descoberto. Por exemplo, a Airbus só começou seu caminho para a recuperação em junho de 2020 e ainda tem um longo caminho a percorrer antes de atingir o nível de preço pré-pandêmico das suas ações. 

Acessibilidade da negociação on-line

Outro lado da influência da COVID-19 é o rápido crescimento em acessibilidade e popularidade da negociação on-line que foi observado no último ano e meio. Como as pessoas foram forçadas a ficar em casa e tiveram muito mais tempo livre em suas mãos, muitas decidiram aprender mais sobre como investir e negociar, especialmente devido à forte volatilidade. As circunstâncias permitiram que muitos traders obtivessem conhecimento e tirassem vantagem do mercado rapidamente. 

A indústria de negociação pertencia historicamente aos altistas (touros) e baixistas (ursos) de Wall Street, grandes bancos de investimento, fundos e outros grandes players que se beneficiam ao negociar ao máximo e ditam as regras dos mercados. No entanto, as coisas têm mudado lentamente e, embora os principais participantes ainda sejam os gigantes financeiros, os investidores individuais estão ganhando cada vez mais poder. A pandemia definitivamente contribuiu muito para a popularidade e, até mesmo, a regularidade da negociação on-line. Agora, qualquer pessoa pode pensar em fazê-lo com, é claro, a mentalidade certa e o treinamento adequado. 

Um exemplo claro disso foi o caso da Gamestop, que resultou em um aumento de 1.500% do preço de suas ações em apenas duas semanas em janeiro de 2021. A comunidade do Reddit r/wallstreetbets se uniu para aumentar o preço das ações da Gamestop o máximo possível e teve sucesso. 

O que está por vir?

Embora 2020 possa ser considerado o ano mais volátil da nossa história recente, também não parece que o mercado vai se estabilizar em 2021. Grandes oscilações de preços relacionadas aos traders de varejo “bombeando” as ações mais vendidas em Wall Street e a economia ainda sendo altamente vulnerável ao impacto duradouro da pandemia, tudo indica que ainda veremos picos massivos e baixas dramáticas, bem como mudanças significativas na indústria da negociação on-line como um todo.

Existem muitas oportunidades a serem esperadas, mas os traders precisam estar preparados para as mudanças rápidas que são típicas dos mercados de negociação. O gerenciamento de riscos e as estratégias de negociação inteligentes estão no centro de qualquer transação de negociação, grande ou pequena.

Negocie agora