3 min read 

Na semana passada, os membros do BCE decidiram não mudar as taxas de refinanciamento e juro (encontram-se a 0,00% e -0,40% respectivamente). Isto significa que o BCE ainda está a ter dificuldades para realizar a sua tarefa fundamental – impulsionar a inflação. Além disso, a decisão do Reino Unido de abandonar a União Europeia poderá causar o decréscimo económico da zona euro (e da inflação, em particular). Se isso acontecer, o BCE pode tomar medidas adicionais para estimular a economia.

image01

Os dados preliminares nucleares do IPC da zona euro (as mudanças de preço sem os sectores alimentar e petrolífero, que têm o maior impacto no IPC normal) serão publicados na Quarta-Feira, 29 de Julho:

image00

Na Sexta-Feira, 31 de Julho, são publicados os Índices de Preço no Consumidor da zona euro:

image04

Se os números da inflação forem mais baixos do que o esperado, o Euro sofrerá um efeito negativo.

Os dados preliminares do PIB e da taxa de desemprego também serão publicados:

image03

Haverá mais uma reunião do Comité Federal do Mercado Aberto da Reserva Federal dos EUA, que terá lugar nos dias 26 e 27 de Julho e não deverá ser esquecida. Devido às estatísticas económicas positivas dos Estados Unidos, há uma grande probabilidade de que os representantes da Reserva Federal dos Estados unidos mencionem a possibilidade de subida das taxas no futuro próximo e isso terá um impacto positivo enorme sobre o dólar americano.

Gráfico EURUSD:

EUR/USD

De acordo com os indicadores de análise técnica “SAR Parabólica” e “Oscilador Fantástico” ainda há uma tendência descendente no gráfico EURUSD D1. De acordo com os factores de análise fundamental e técnica, há uma probabilidade alta de que a taxa continue a descender para o nível seguinte de suporte = 1,0700.