9 min read 

O dia da eleição presidencial de 2020 dos EUA está chegando: terça-feira, 3 de novembro. O candidato do Partido Republicano é o atual presidente Donald Trump, enquanto o candidato do Partido Democrata é Joe Biden. Dadas as circunstâncias da COVID-19 e muitos outros fatores, o resultado das eleições deste ano será significativo e também se refletirá no movimento do mercado.

Por que isso é importante?

Nem toda eleição presidencial é acompanhada tão de perto pela mídia, mas quando se trata de eventos políticos da maior economia do mundo, é óbvio que eles têm grande importância para a política e economia mundial. O produto interno bruto dos Estados Unidos equivale a aproximadamente US$ 20 trilhões por ano, o que representa cerca de 18% do PIB global. Por isso, e pelo fato de os EUA serem uma superpotência militar, a eleição presidencial dos Estados Unidos é vista como um dos eventos políticos mais importantes. 

Independentemente do vencedor da eleição, o evento se refletirá no comportamento dos mercados. O presidente eleito terá que lidar com as questões financeiras e econômicas resultantes da pandemia, bem como aquelas que existiam antes da COVID. Para estimar o que pode acontecer aos mercados após as eleições, é importante olhar as propostas dos candidatos e quais iniciativas eles se propõem a implementar caso sejam escolhidos como o próximo presidente.

Joe Biden

O candidato democrata fez questão de expandir sua plataforma e cobrir muitos problemas que os Estados Unidos enfrentam atualmente: empregos, recuperação econômica, saúde, desigualdade econômica racial, controle de armas e violência, habitação e assim por diante. Algumas de suas propostas incluem:

  • Aumentar o salário mínimo para US$ 15 por hora
  • Proteger o Affordable Care Act e limitar o custo da cobertura de saúde a 8,5% da renda de uma pessoa
  • Um plano de US$ 2 trilhões para combater as mudanças climáticas e priorizar a energia limpa, favorecendo as tecnologias verdes
  • Aumentar a taxa de imposto corporativo de 21% para 28%.
  • Aumentar a alíquota máxima de imposto para indivíduos que ganham mais de US$ 518.400 de 37% para 39,6%
  • Empréstimos sem juros para empresas afetadas pela pandemia da COVID-19
  • Educação superior de quatro anos e universitária gratuita para alunos cujas famílias ganham menos de US$ 125.000
  • Planos de investimento no desenvolvimento econômico de comunidades negras
  • Laços mais estreitos com a China e reparar os laços com a OTAN

Donald J. Trump

As políticas do atual presidente dos Estados Unidos podem ser descritas com sua estratégia “America First” (“Estados Unidos em primeiro lugar”, em uma tradução livre). Ele está priorizando os fabricantes americanos, impondo tarifas mais altas a produtos da União Europeia e mantendo uma forte política externa contra a China. Algumas de suas propostas são:

  • Mais um corte de impostos para manter empregos nos EUA
  • Incentivos fiscais para bens produzidos nos EUA
  • Uma segunda rodada de cheques de estímulo de US$ 1.200 para alívio econômico do impacto causado pela pandemia da COVID-19
  • Trazer de volta um milhão de empregos industriais da China
  • Criar dez milhões de novos empregos em 10 meses
  • Criar um milhão de novas pequenas empresas

Durante seu tempo como presidente, Donald Trump negou consistentemente a questão do aquecimento global e reverteu cerca de 100 regulamentações ambientais, aprovando a perfuração de petróleo e gás no Alasca e enfraquecendo os padrões de eficiência de combustível automotivo. Trump se firmou como o “presidente do emprego”, mantendo a taxa de desemprego uma de suas principais preocupações.

Qual pode ser o impacto potencial na negociação?

As eleições tradicionalmente geram incerteza e maior volatilidade nos mercados. Os resultados em certas áreas podem ser diretamente opostos. Para entender o impacto nos mercados durante as eleições, é importante fazer o trabalho preparatório necessário, por exemplo, decidir sobre os ativos em que você está mais interessado e ver como a eleição de um ou de outro candidatos pode influenciá-los.

Forex

O dólar e os títulos dos EUA podem se fortalecer, por exemplo, com a vitória de Trump devido à guerra comercial contra a China e ao curso político geral. Com este resultado, é possível que, por exemplo, EUR e GBP caiam em relação à moeda oficial dos EUA. Embora essas moedas possam não ser necessariamente afetadas, isso é possível devido à política externa de Trump, especificamente em relação à UE. O contrário pode acontecer em caso de vitória de Biden, devido à sua política mais branda com a China.

Commodities

Sempre que o dólar americano cai, existe a possibilidade de que o preço do ouro suba. Isso também pode acontecer, por exemplo, caso Biden ganhe, devido à sua política tributária e ao estímulo à economia que ela pode proporcionar. Por outro lado, é possível que Petróleo e ETFs relacionados, por exemplo, caiam com a vitória de Trump devido ao aumento da oferta.

Ações

O presidente Trump concentrou sua política no mercado de ações e, em caso de vitória, o mercado de ações pode subir ainda mais. Por exemplo, as ações de tecnologia americana e veículos elétricos podem aumentar de valor independentemente do vencedor, já que ambos os candidatos mostram apoio à área.

Claro que não há como garantir determinado resultado e as informações acima são um exemplo do que pode acontecer dependendo do resultado das eleições. Seguir as opiniões dos candidatos em relação a certos assuntos pode ajudar com as estratégias de negociação que cada trader escolhe usar.

Negocie agora