6 min read 

Embora o conhecimento sobre o mercado e as estratégias de negociação sejam extremamente importantes, o mais importante é a psicologia do trader: como ele controla suas emoções e lida com as perdas. Os traders podem experimentar muitos sentimentos negativos durante o dia. Medo, incerteza, raiva, ganância, decepção… A lista é longa. Os altos e baixos emocionais de um trader iniciante dependem em grande parte dos resultados de suas negociações, o que pode ser prejudicial ao seu bem-estar geral.

Quando um trader é pego no ciclo interminável de negociações malsucedidas e mau julgamento, pode ser difícil sair dele e lidar com a situação de maneira racional. Vamos examinar os componentes que formam a psicologia de um trader e ver o que ele pode fazer para melhorá-la.

Compreender o medo 

O medo de perder vem de um lugar compreensível. Porém, pode ser extremamente prejudicial, pois priva um trader da capacidade de tomar decisões racionais. Além disso, o medo pode se transformar em raiva e autodepreciação. É importante entender que o medo é uma reação natural a uma ameaça. O medo nem sempre reflete a gravidade da situação: muitas vezes o medo é exagerado e desnecessário.

Outro tipo de medo bem comum é o chamado FOMO (sigla em inglês para “medo de perder”). Ele leva um trader a tomar decisões apressadas, governadas pelo medo de não tirar proveito de algo que aparentemente todos estão tirando proveito. Os traders com FOMO podem comprar na alta e vender na baixa, pois não entendem o mercado, suas decisões são influenciadas pelo pânico e pela confusão.

Enfrentar a ganância 

Outro extremo na escala de temperamento do trader é a ganância. Essa emoção faz com que os traders corram maior risco quando isso pode ser evitado, por exemplo, manter negociações bem-sucedidas por mais tempo, até que a tendência reverta e anule o resultado obtido até então. E quando a ganância é alimentada pelo medo, isso pode levar a sérias consequências.

Não é fácil superar a ganância e raramente é possível controlá-la completamente. Ela ainda se manifestará em certos pensamentos como “se eu abrir mais uma negociação, talvez eu tenha um resultado melhor!”. Porém, reconhecer isso e refletir sobre tais pensamentos é um passo em direção a uma abordagem de negociação mais consciente.

Como lidar com isso?

Lidar com as emoções é uma tarefa que deve ser priorizada. Para manter uma psicologia de negociação saudável, deve-se criar um conjunto de regras e segui-las de perto. Tais regras podem incluir os resultados finais pretendidos pelo trader, as ferramentas de gerenciamento de risco, tais como restrições de Stop Loss e saldo de negociação. Também podem incluir uma instrução detalhada sobre o plano de negociação, que descreve as condições para entradas e saídas. Também é possível definir uma quantidade aceitável de perda e um resultado desejado para um dia.

Este conjunto de regras ajudará o trader a estabelecer certos padrões de responsabilidade que ele pode usar como orientação em momentos de instabilidade emocional. Pode ser útil recorrer a este conjunto de regras em momentos de medo ou ganância e avaliar as decisões que o trader está prestes a tomar em comparação com o plano escrito.

O que mais pode ser feito?

Além de estabelecer regras, os traders também podem acompanhar seu desempenho e avaliá-lo durante determinado período. O rastreamento do estado mental de uma pessoa também pode ser útil, pois permite criar estratégias contra emoções prejudiciais no futuro. Olhar para trás na atividade de negociação e ajustar a abordagem atual de maneira apropriada é uma técnica produtiva que muitos traders experientes usam.

Ganhar experiência profissional em negociação também ajuda a controlar o comportamento irracional. Traders iniciantes devem dedicar mais tempo para aprender sobre o mercado. Isso pode ajudá-los a se sentirem mais confiantes e menos influenciados pelas emoções.
À plataforma