7 min read 

Velas japonesas são uma ferramenta de análise técnica comumente utilizada. Usando-as, você pode aprender algo novo (o que é sempre valioso no mundo da negociação) e melhorar seus resultados. Leia o artigo completo para entender melhor os padrões de velas.

Quatro Dicas para os Traders de Velas

Muitos traders consideram as velas japonesas como sua ferramenta de análise técnica preferida. Independentemente do ativo, as velas trazem o gráfico para a vida de uma forma que torna a batalha entre altas e baixas emocionante de se assistir. No entanto, embora essas ferramentas possam dar uma visão mais clara do mercado e fornecer sinais valiosos, nem sempre elas são fáceis de ler. Uma vela de aparência baixista pode aparecer em qualquer ponto de um mercado altista, e é por isso que saber o que fazer a respeito disso é a verdadeira chave para o seu sucesso.

1. Conheça as suas velas

O primeiro passo no caminho para o sucesso é conhecer suas velas. Claro que você tem de saber discernir uma vela de baixa de uma vela de alta, ou um doji de um pião, mas há mais do que isso. Você também deve saber tudo o que puder sobre as velas formadas pelo mercado que você está negociando a qualquer momento. Cada mercado é diferente e cada gráfico é diferente, o que significa que todas as velas são diferentes.

Uma vela longa em um mercado pode ser apenas média em outro, bem como um doji em determinado mercado pode ser incrivelmente significativo em um gráfico e um lugar-comum em outro. Se você está trabalhando com o EUR/USD ou SPY, você deve saber a diferença entre uma vela longa e uma média, bem como uma forte e uma insignificante. Uma vela média é formada em um dia comum, as velas fortes se formam durante os períodos de alto volume, alta volatilidade que marcam os principais movimentos do mercado.

Candle example

2. Conheça seus sinais

Isso se relaciona com o conhecimento de suas velas. Um sinal é apenas um sinal até que seja um sinal forte com relação ao qual você deve agir. A primeira coisa que você precisa saber é o que faz um bom sinal, e então entender que o sinal só é confiável quando as velas são maiores que o normal, têm sombras mais longas que o normal ou uma combinação de ambos os fatores. Se você der uma olhada no gráfico abaixo, você pode identificar alguns sinais de vela tecnicamente precisos que não significam nada, porque eles foram formados pela ação média, cotidiana do mercado.

Candlestick example

3. Relatividade é tudo

Um sinal de vela pode se formar em qualquer nível de preço em um gráfico. Um sinal realmente forte geralmente se formará na ou perto da meta-chave de suporte ou resistência. As metas de suporte e resistência são os níveis de preços nos quais os compradores ou vendedores deveriam entrar no mercado, uma sessão de alto volume ou alta volatilidade em um desses níveis significa que muita gente concorda com essa análise. A questão é: qual sinal é formado? É um sinal de alta, um sinal de baixa, um sinal de continuação ou um sinal de reversão? Uma vela de alta que rompe acima da resistência é um sinal de otimismo, mas pode não levar à continuação se ela se formar em uma tendência de baixa. Tenha sempre em mente que a relatividade é tudo.

Relativity example

4. Espere pelo fechamento

Uma das coisas mais importantes sobre o uso de velas é esperar que elas fechem. Lembre-se de que o que você vê à sua frente não é um sinal até que a vela se feche. As estrelas cadentes doji com perna longa começam como velas fortes, de alta, mas não terminam como elas. Esperar pelo fechamento às vezes significa esperar pelo fechamento do próximo dia também. Quando os preços estão próximos do ou no suporte/resistência, uma vela longa e forte pode se formar e pode parecer que uma continuação vai acontecer, mas se a próxima vela se mostrar menor dentro do corpo da primeira (conhecida como Harami), uma reversão se torna mais provável. Assim, certifique-se de que a vela se fechou antes de tomar outras medidas.

Negocie agora