9 min read 

A regra de ouro da combinação

Quando se trata de combinar indicadores diferentes, existe uma regra básica: não exagere.
A aplicação de vários indicadores no gráfico não melhora seus resultados. Pelo contrário, pode confundi-lo e emitir ou confirmar sinais errados.

Antes de começar a combinar indicadores, é importante entender a diferença entre eles. Todos os indicadores podem ser divididos em várias categorias:

1) Indicadores de tendência. Os indicadores de tendência suavizam o preço e seguem a linha de tendência do gráfico. Eles são baseados no desempenho passado do ativo e mostram a tendência dos preços e sua força. Esses indicadores são normalmente colocados no gráfico de linha.

2) Indicadores de ímpeto (osciladores). Esses indicadores visam a determinar os níveis de sobrecompra e sobrevenda e são eficazes para encontrar pontos de reversão de preço. Eles geralmente são exibidos embaixo do gráfico, portanto é fácil diferenciá-los dos de tendência.

3) Indicadores de volume. Essa classe de indicadores mostra o volume do ativo negociado. Acompanhar o volume é útil para ver quão forte pode estar o movimento dos preços.

4) Indicadores de volatilidade. Esses indicadores mostram quanto o preço do ativo está mudando em um período definido. O preço precisa ser volátil para que um trader possa negociá-lo, mas a alta volatilidade está associada a um risco maior.

Ao combinar indicadores, pode ser preferível usar indicadores de grupos diferentes, em vez de vários indicadores do mesmo tipo. Vamos verificar alguns exemplos de três combinações úteis de indicadores que podem ser aplicadas na negociação.

Índice de Força Relativa e Bandas de Bollinger

O IFR é um oscilador com os níveis padrão de 70 e 30 exibidos no gráfico. Ele é uma linha que flutua entre os valores de 0 e 100 e, quando a linha se aproxima de 70, o ativo é considerado sobrecomprado, quando se aproxima de 30, é considerado sobrevendido.

As Bandas de Bollinger (BB) consistem em três linhas: uma média móvel exponencial (MME) e dois canais de preços acima e abaixo dela. Este indicador mostra os períodos de alta e baixa volatilidade do ativo. Quanto mais afastadas as bandas, maior a volatilidade e mais forte o movimento.

Com esses dois indicadores combinados, um sinal de compra é recebido quando as velas cruzam a linha inferior das BB e a linha do IFR cruza o nível de sobrevenda e começa a subir. Um sinal de venda é recebido quando o gráfico cruza a banda superior e o IFR está no nível de sobrecompra, começando a reverter para baixo. 

As 3 principais combinações de indicadores
IFR e BB confirmam um sinal de venda

Média Móvel Simples e Estocástico

A Média Móvel Simples (MMS) é considerada uma ferramenta básica, mas, ao suavizar as flutuações de preço (ruído), ela pode ajudar o trader a ver a imagem real da direção do mercado.

O Oscilador Estocástico exibe possíveis níveis de sobrecompra e sobrevenda. É um indicador voltado para o futuro que fornece a indicação para possíveis reversões de preços. Funciona bem quando combinado com um indicador atrasado, como a MMS, que é calculada com base nas informações do desempenho passado do ativo.

Usando esses dois indicadores juntos, os seguintes sinais podem ser indicados. Quando o mercado rompe a linha da MMS vindo de baixo para cima e a linha azul do Estocástico cruza a linha vermelha para cima, isso pode ser um sinal de tendência de alta. Um sinal de tendência de queda é recebido quando o mercado cruza a linha da MMS vindo de cima para baixo e o Estocástico mostra a linha azul cruzando a linha vermelha para baixo. 

As 3 principais combinações de indicadores
MMS e Estocástico dão sinal de uma tendência ascendente

ATR e SAR Parabólica

O ATR é um indicador de volatilidade, não exibe a direção da tendência, mas mede a volatilidade do mercado. E quando o mercado está instável, ele mostra possíveis oportunidades de negociação. Ao mesmo tempo, o ATR pode ajudar um trader a decidir sobre o nível de Stop Loss. Em momentos de alta volatilidade, há um risco maior, que pode ser gerenciado com um Stop Loss.

A combinação do ATR com o SAR Parabólica, um indicador de tendência, pode ajudar o trader a encontrar pontos de entrada durante um mercado com tendência, definindo níveis potencialmente mais precisos de Take Profit e Stop Loss.

Combinando esses indicadores, é possível observar os sinais emitidos pelo SAR Parabólica. Um sinal de compra é recebido quando a linha pontilhada está abaixo do gráfico de preços. Um sinal de venda é recebido quando a linha pontilhada está acima dele. Um possível ponto de entrada é marcado quando a Parabólica se move de uma posição para outra (por exemplo, ela muda de cima do gráfico de velas para se mover para baixo dele).

As 3 principais combinações de indicadores
A SAR Parabólica mostra possíveis pontos de reversão, enquanto o ATR exibe períodos de maior e menor volatilidade

Conclusão

Combinações de indicadores técnicos podem ser uma poderosa ferramenta de análise e o entendimento de como fazê-las é muito valioso para um trader. Com isso dito, é importante entender que não há indicadores ou combinações de indicadores que mostrem sinais 100% precisos o tempo todo. Qualquer indicador pode mostrar sinais falsos de vez em quando, e é por isso que um trader precisa aplicar as estratégias necessárias de gerenciamento de riscos.

Negocie agora