10 min read 

A abordagem de gerenciamento de riscos que um trader está usando pode determinar todo o resultado de uma sessão de negociação. Neste blog, frequentemente enfatizamos que ela é extremamente importante e os traders devem pensar a seu respeito antes de entrar no mercado. No entanto, quais etapas exatamente um trader poderia seguir para desenvolver uma estratégia de gerenciamento de riscos eficaz? Existem 8 técnicas que podem ajudar a gerenciar as perdas e cada etapa pode deixar o trader um pouco mais perto de um método de negociação mais consciente e responsável.

1. Escolher a abordagem de gerenciamento de capital

Existem duas maneiras de administrar o capital: a abordagem conservadora, para traders cautelosos, e a abordagem um pouco mais agressiva, para aqueles com experiência. Não importa qual delas o trader escolha, a parte mais importante é segui-la de qualquer maneira.

O método conservador implica um investimento de não mais de 1% do saldo do trader em uma negociação e usar não mais de 3% de todo o saldo de uma vez. Isso significa, por exemplo, que um trader só pode ter até 3 negociações abertas de uma vez, e o valor total do investimento para todas elas não deve exceder 3% do saldo da conta. Este método pode ser preferido por traders iniciantes, pois requer menos fundos para a negociação.

Por exemplo, se o saldo total de um trader for $ 100, ele só poderá negociar com 3% dele de uma vez, ou seja, uma quantia de $ 3. Eles podem abrir 3 negociações com investimento de $ 1 cada. 

Um método mais agressivo sugere investir até 5% em uma negociação e não utilizar mais de 15% do saldo de uma vez. Isso pode permitir que um trader abra 3 negociações, por exemplo, com um investimento de 5% de cada vez. Este método pode ser usado por traders mais experientes que conhecem suas estratégias de negociação e ativos preferidos. Com isso dito, os traders têm que diversificar seus riscos para que suas perdas potenciais não excedam 5%.

2. Diversificação de ativos

Escolher apenas um ou dois ativos e negociar apenas com eles pode ser bastante arriscado: o mercado pode ser imprevisível e a abertura de várias negociações no mesmo ativo pode causar perdas desnecessárias. Os traders experientes escolhem pelo menos 4 ou 5 ativos, de preferência em diferentes instrumentos (por exemplo, Ações e Forex, Criptomoedas e ETFs) que estão disponíveis em momentos diferentes, de modo que as condições de negociação sejam ligeiramente diferentes. Essa diversificação no portfólio de um trader pode permitir que ele administre as perdas e riscos que podem ocorrer.

3. Encontrar o ponto de entrada certo

Embora não seja possível ter 100% de certeza sobre quando entrar em uma negociação, existem maneiras de determinar melhores oportunidades. Elas incluem usar indicadores técnicos, acompanhar as notícias e confiar nos dados recebidos, em vez da intuição. As entradas devem ser executadas com o gerenciamento de riscos em mente: proteger o capital inicial pode ser mais fácil do que perdê-lo e tentar ganhar um novo.

4. Períodos de negociação de longo prazo

Os indicadores são extremamente úteis, no entanto, nem sempre emitem sinais perfeitos. Eles podem ser especialmente enganosos em intervalos de tempo muito curtos (a menos que especificamente projetados para negociação de curto prazo). É por isso que os traders iniciantes podem querer negociar em um período mais longo. A negociação de curto prazo é muito mais arriscada: os traders frequentemente negligenciam as ferramentas de análise adequadas e confiam em sua intuição, o que infelizmente resulta em perdas. Escolher um prazo mais longo permite desenvolver uma estratégia e analisar melhor o ativo. No entanto, os períodos de negociação usados dependem sempre das metodologias preferidas do trader.

8 Técnicas de Gestão de Dinheiro

5. Hedging

A técnica de hedging é útil para aqueles que estão tentando gerenciar riscos. Hedging é abrir uma posição reversa no mesmo ativo para proteger o capital caso o preço do ativo vá na direção errada. Por exemplo, um trader pode abrir posições de “Compra” e “Venda” no mesmo ativo para cobrir uma possível previsão errada.

O hedging pode ajudar a gerenciar as perdas, mas também pode funcionar contra o trader, cortando seu potencial resultado positivo. Este método pode ser mais adequado para traders experientes, pois requer alguma prática.

6. Limite de negociação

Os traders experientes seguem uma série de regras quando se trata de negociação diária. Uma das mais importantes é definir o limite para o número de negociações em um dia, ou um limite para o número de negociações malsucedidas em série. Esse limite pode ser um salva-vidas quando um trader está exausto e começa a ceder às emoções. É necessário um intervalo entre as sessões de negociação para lidar com os fatores psicológicos que podem realmente prejudicar a negociação. Isso pode permitir que o trader organize seus pensamentos, libere a tensão e prepare-se mentalmente para negociar novamente mais tarde.

7. Analisar os erros

De acordo com as estatísticas, 95% dos traders não analisam seu desempenho e não mantêm um registro de suas negociações. Isso significa que eles não enxergam seus erros e, portanto, não podem corrigi-los. Manter o controle de todos os investimentos e seus resultados é absolutamente necessário para uma abordagem de negociação eficaz. Caso contrário, o trader está condenado a repetir o mesmo padrão defeituoso continuamente.

8. Retirada regular de lucros

A cada semana ou mês (qualquer coisa com que o trader se sinta confortável), é importante retirar uma parte dos ganhos (30-50%) para se sentir realizado e ver os resultados. Mesmo que os valores não sejam muito altos, isso evitará que o trader desanime e o ajudará a se concentrar em uma parte bastante importante da negociação: gerar ganhos.

Essas 8 dicas são mais eficazes quando combinadas e utilizadas juntas em uma estratégia equilibrada. Uma abordagem cuidadosa e consciente é importante para aqueles que desejam melhorar sua rotina de negociação e ver os resultados ao longo do tempo.

À plataforma